• Jader Theophilo

Boas notícias para as finanças brasileiras

O crescimento informado pelo IBGE, supera as perdas do ano anterior, primeiro da pandemia do coronavírus



A economia brasileira cresceu 4,6% em 2021 e 0,5% no quarto trimestre, em relação ao terceiro, informou o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Ambos os resultados representam uma recuperação, após queda de 3,9% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2020 e recuos de -0,3% e -0,1%, respectivamente, no segundo e terceiro trimestres de 2021 (o dado do segundo trimestre foi revisado de -0,4% divulgado anteriormente).


O crescimento informado pelo IBGE, supera as perdas do ano anterior, primeiro da pandemia do coronavírus, quando a economia contraiu 3,9%. Já no quarto trimestre, o PIB (Produto Interno Bruto), teve avanço de 0,5%. O resultado anual superou as expectativas de analistas. Em relação ao dado do trimestre, o mercado esperava alta de 0,1% de outubro a dezembro em relação aos três meses imediatamente anteriores.


Vale ressaltar que o resultado do quarto trimestre teve alta de 0,5% em relação ao mesmo período de 2019, antes da pandemia afetar a atividade. O dado positivo do quarto trimestre mostra uma melhora em relação aos trimestres anteriores, quando o Brasil entrou na chamada recessão técnica, caracterizada por duas quedas consecutivas do PIB. Já o PIB per capita alcançou R$ 40.688 no ano passado, um avanço de 3,9% em relação ao ano anterior, quando caiu 4,6%.


Na indústria, o destaque positivo foi o desempenho da construção, que, após cair 6,3% em 2020, subiu 9,7% em 2021. As indústrias de transformação (4,5%) também apresentaram resultado positivo, influenciadas, principalmente, por fatores como o crescimento da fabricação de máquinas e equipamentos; metalurgia; e indústria automotiva. As indústrias extrativas cresceram 3,0% devido à alta na extração de minério de ferro.


A única atividade que não cresceu em 2021 foi eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos, que teve variação negativa de 0,1%, o que indica estabilidade. De acordo com a coordenadora do IBGE, Rebeca Palis, o desempenho dessas atividades foi afetado pela escassez hídrica.


Todos os componentes da demanda interna avançaram em 2021, ao contrário do que aconteceu em 2020. O consumo das famílias avançou 3,6% e o do governo subiu 2,0%. No ano anterior, esses componentes haviam recuado 5,4% e 4,5%, respectivamente. A demanda interna contribuiu positivamente para o crescimento do PIB no ano passado.


O Sistema de Contas Nacionais do IBGE apresenta os valores correntes e os índices de volume trimestralmente para PIB a preços de mercado, impostos líquidos sobre produtos, valor adicionado a preços básicos total e para 12 atividades econômicas, consumo pessoal, consumo do Governo, Formação Bruta de Capital Fixo, variação de estoques, exportações e importações de bens e serviços.


Em síntese, sigo colaborando para que o trabalho seja reaquecido em nosso país, nas mais diversas áreas pelas quais passo, levando a esperança de um amanhã cheio de energia e com um futuro positivo para todos nós, nesse Brasil repleto de potencial. Vamos em frente e vamos juntos.

Posts recentes

Ver tudo

Glouton