Cliques inéditos de personagens do Clube da Esquina compõem exposição de Cristiano Quintino

“Do lado Esquerdo do Peito” é uma homenagem do fotógrafo mineiro, responsável pela imagem da capa de vários discos da maioria dos artistas que fizeram parte do importante movimento da MPB

O jornalista e fotógrafo Cristiano Quintino cultiva a amizade com os artistas do Clube da Esquina desde a adolescência (Foto: Arquivo Pessoal)


As lentes do fotógrafo e jornalista mineiro Cristiano Quintino foram testemunhas de momentos únicos da história da música brasileira e de Minas Gerais. Agora serão conhecidos do público, durante a exposição “Do Lado Esquerdo do Peito”, que presta uma homenagem aos 50 anos do Clube da Esquina, que elevou o nome de cantores e compositores daqui para o resto do Brasil e para o mundo.

A mostra será aberta no próximo dia 13 de agosto (vai até 24) no Espaço Cutuca, no terceiro andar do Mercado Novo, em BH.

Os mais “coroas” vão se lembrar que as capas dos LPs (sigla de Long Play) – os saudosos discos de vinil – eram o chamariz de qualquer cantor, cantora e bandas. E Cristiano Quintino foi, por muitos anos, responsável pelas fotos desses trabalhos de grande parte dos integrantes da famosa “agremiação”. Também registrava os espetáculos e, claro, os bastidores.


Registros afetivos


Segundo ele, as imagens retratadas na exposição, contudo, não são apenas flagrantes de shows dos artistas. “Selecionei 13 momentos importantes em que tive o privilégio de estar presente. São cliques afetivos, já que todos os fotografados estão do lado esquerdo do meu peito”, afirma Quintino, amigo da turma desde a adolescência.

Nos registros, os artistas estão em criação ou fora dela. “Foi quando pude clicar também a intimidade e o carinho entre eles. É o caso, por exemplo, de Lô Borges, Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, na gravação do disco “Sonho Real”, no estúdio da Odeon, no Rio de Janeiro”, lembra.

Cristiano conta que outro momento emocionante foi quando Ronaldo Bastos recebeu o título de Cidadão Honorário de Belo Horizonte. “Flagrei cenas de abraços e provas de amizade, sendo perceptíveis a força e a empatia entre eles e a parceria de tantas canções imortais”, ressalta.

Ele admite que, nas fotografias, está dentro da cena e o público vai poder perceber este lado do trabalho de cada um destes poetas.

Estão representados na exposição Márcio e Lô Borges, Ronaldo Bastos, Fernando Brant, Murilo Antunes, Flávio Venturini, Toninho Horta, Tavinho Moura, Beto Guedes e Milton Nascimento. “Estes astros do Clube da Esquina formam minha principal coleção da Música Popular Brasileira. Foi um privilégio ter documentado os personagens do maior movimento da criação musical de Minas Gerais”, comemora.


Fernando Brant e Lô Borges: cenas inusitadas dos poetas do Clube da Esquina na

exposição no Mercado Novo (Fotos: Cristiano Quintino)


Monografia da faculdade


Não é de hoje que o belo-horizontino Cristiano Quintino conta histórias vividas com os personagens do Clube da Esquina. A ligação dele é tão forte que, quando se formou em Jornalismo, em 2008, escolheu o Festival Estudantil da Canção de BH de 1969, como tema de sua monografia final de conclusão de curso na Faculdade Estácio de Sá.

Neste evento, Beto Guedes e Lô Borges conheceram Tavinho Moura, Túlio Mourão e Fernando Brant, representantes mais que ilustres do então Clube da Esquina que conquistaria o Brasil pouco tempo depois.

E Cristiano Quintino já estava lá, registrando tudo – nas suas lembranças.


Serviço


  • Exposição “Do Lado Esquerdo do Peito” – Homenagem aos 50 Anos do Clube da Esquina (fotografias)

  • Data: 13 a 24 de agosto de 2022

  • Local: Cutuca – Moda, Ateliê, Galeria – Mercado Novo (Av. Olegário Maciel 742, 3º andar), Centro, BH

  • Abertura: 13 de agosto, 11h

  • Agradecimentos: Alexandre Campinas, Flávia Bizzotto, Murilo Antunes. Bruno Ulhoa e Amanda (Espaço Cutuca), e apoio do Gusto Vinhos e Espumantes

Clube da Esquina II foi uma das principais parcerias de Milton Nascimento e Lô Borges. Assista:




Posts recentes

Ver tudo

Per Lui