Custo dos assentos da Arena MRV é o menor entre os estádios brasileiros, diz estudo

Levantamento do Portal Terra compara os valores de 14 dos principais campos de futebol localizados em Minas, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Mato Grosso, Ceará, Amazonas, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Bahia

Arena MRV tem capacidade para 46 mil torcedores (Foto: Arthur William/Agência Espacial Comunicação)


Um estudo comparativo feito pelo portal Terra mostra que Arena MRV, que será inaugurada em 2023, tem custo unitário de assento significativamente menor que as demais arenas construídas ou reformadas recentemente no Brasil.

O custo total do estádio é de R$ 800 milhões. Neste valor não estão incluídos os valores das contrapartidas exigidas pelo poder público. Isso quer dizer que o custo é do tapume para dentro. Dessa forma, cada assento terá custo de R$ 17,4 mil - serão 46 mil no total.

Ainda de acordo com o estudo, o Allianz, arena do Palmeiras, em São Paulo, teve custo unitário do assento de R$ 27.021,00, enquanto a Neoquímica, do Corinthians, também na capital, paulista, R$ 29.330,68. No Mineirão, em BH, o valor foi de R$ 29.338,68 e no Maracanã, no Rio, R$ 23.447,30.


Veja no quadro abaixo:

O levantamento foi feito com 14 das principais arenas do País e os valores foram corrigidos pelo Índice Nacional de Custo de Construção (INCC). Trata-se de um índice que é calculado mensalmente pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e um dos três componentes que integram o Índice Geral de Preços (IGP) - corresponde a 10% de sua composição.


BH Festival


Com mais de 80% das obra pronta, a Arena MRV será inaugurada durante cinco datas, que corresponde a eventos que fazem parte do BH Festival. Eles começam dia 25 de março, data de aniversário do Atlético, e vão até 27 de maio. Haverá shows e partidas de futebol amistosas para marcar o início das operações do que deve ser a mais moderna e tecnológica arena da América Latina, com sistema de iluminação de última geração e plano de tecnologia, incluindo um super app, baseado na jornada do torcedor.

Um dos grandes destaques da arquitetura da Arena MRV é a imponente fachada que já pode ser visualizada de diversos locais de Belo Horizonte. A estrutura final, nas cores cinza e branca, é de alumínio, está com 65% do trabalho concluído e cerca de 40 operários trabalham diariamente na montagem.

Cada uma das letras que formam o nome tem seis metros de altura, são fabricadas em aço, alumínio.

Antes de chegar ao telhamento final que dá cor à casa do Galo, a estrutura conta com dois outros materiais: aço e lã de rocha. Esse segundo componente é um isolante térmico e acústico, e será responsável para auxiliar que o som de dentro do estádio não incomode a vizinhança do entorno.

A fabricação das telhas do estádio utiliza tecnologia que agiliza o trabalho realizado em um container dentro da obra. As bobinas de aproximadamente 1 mil metros são posicionadas de um lado do container e a telha sai do outro lado, já cortada, perfilada e pronta para ser fixada na estrutura de aço da cobertura. Cerca de 200 bobinas serão utilizadas até a conclusão do trabalho, que teve início em março deste ano.

A empresa responsável pela construção da fachada atuou também na obra de grandes arenas europeias, como o Santiago Bernabeu, do Real Madrid, e os portugueses estádios da Luz, do Benfica e José Alvalade, do Sporting, além do Etihad Stadium, do Manchester City.

Posts recentes

Ver tudo

Per Lui