Dia dos Pais: data pode injetar R$ 1,68 bilhão na economia de BH

Pesquisa da CDL/BH revela que cinco em cada dez comerciantes estão otimistas.


Primeira data comemorativa do segundo semestre, o Dia dos  Pais, celebrado este ano no dia 14 de agosto, tem gerado nos lojistas da capital mineira, boas  expectativas em relação às vendas. De acordo com levantamento da Câmara de Dirigentes Lojistas  de Belo Horizonte (CDL/BH), de cada dez comerciantes, cinco acreditam que a data terá reflexo  positivo nas vendas. 


“Iniciamos o segundo semestre com boas expectativas de vendas. A economia da cidade acabou de  receber uma injeção de R$ 170 milhões com o pagamento da primeira parcela do 13° salário do  funcionalismo público municipal. Esse montante, certamente, irá impactar nas vendas de Dia dos  Pais. Esta é a primeira data comemorativa da temporada e esperamos que ela traga saldos positivos  para o varejo ao longo do mês de agosto", avalia o presidente da CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva.


De acordo com o levantamento da entidade, estima-se que a movimentação em torno da data irá injetar na economia de Belo Horizonte R$ 1,68 bilhão durante o mês de agosto. O montante representa um crescimento de 1,02% em relação ao mesmo período de 2021.


A pesquisa mostra que 52,8% dos lojistas acreditam que as vendas da temporada serão melhores ou muito melhores em relação ao mesmo período do ano passado. Já 36% esperam resultado semelhante ao do último ano e 10,8% acham que será pior e 0,3%, muito pior.


Os comerciantes estão apostando nas roupas, nos utensílios domésticos e nos acessórios como os presentes mais procurados para o Dia dos Pais. Sendo que, na perspectiva dos lojistas, o ranking de vendas deverá ser:

  • Roupas: 31,6%

  • Utensílios domésticos (canecas personalizadas e de chopp, taças): 18,5%

  • Acessórios: 16,8%

  • Calçados: 10,4%

  • Cosméticos (hidratantes, perfumes e sabonetes): 9,8%

  • Itens de decoração: 8,4%


BOA NOTÍCIA GERA NOTÍCIA BOA!

OFERECIMENTO

1/1