Especialista revela quais os principais erros em dietas da moda


O jejum para emagrecer não é exatamente o mesmo utilizado para melhorar a imunidade e a longevidade. Quando você passa horas seguidas sem se alimentar e de forma regular, você pode até emagrecer, mas pode causar um estrago no seu metabolismo. “Ficar sem comer sem planejamento, faz com que o seu metabolismo fique mais lento e se você comer um pouquinho a mais vai engordar vai ganhar muito peso na forma de gordura”, alerta Sarina Occhipinti, especialista em clínica médica.


Uma pesquisa de revisão da Universidade da Flórida, publicada pela The Obesity Society , demonstrou que para que o jejum tenha uma atividade metabólica, isto é, para que ele não faça seu metabolismo ficar lento, ele precisa cumprir algumas regras. Segundo o estudo, durante o jejum é necessário que seja mudado o “disruptor metabólico”do gasto de energia. “É como se fosse a chave geral do seu metabolismo. Isto é, o corpo precisa parar de dar preferência à queima de glicose para queimar gordura. Isso é tudo que você quer, não é mesmo?”, questiona.


Com o jejum metabólico o corpo passa a queimar gordura em indivíduos com sobrepeso e otimizar processos que evitam o adoecimento e melhoram o gasto energético ao longo do tempo. A pesquisa conclui que jejuns muitos curtos (menores que 14 horas) não são eficazes para mudar o "disruptor metabólico". Eu costumo indicar jejuns de 16 a 18 horas.”Outro cuidado que é importante na hora de fazer jejum é a hora de comer , um estudo recente demonstrou que as calorias ingeridas pela manhã são consumidas 2,5 vezes mais rápido pelo seu corpo do que as ingeridas pela noite. Assim, jejuns que pulam o jantar são mais metabólicos, isto é, aceleram seu gasto de energia e diminuem a chance de você voltar a engordar”, conta a médica.


Segundo o estudo é melhor fazer um jejum que pule o jantar do que um jejum que pula o almoço. Isso faz uma diferença danada no resultado final, tanto do seu emagrecimento quanto do seu gasto de energia. Esse estudo vem confirmar o que outros já falavam, concentre calorias de dia e não de noite. “Por último, dois cuidados essenciais do jejum são: o que come e como você treina. “O que você come na janela alimentar , ou seja no momento que você não está em jejum tem que ter um equilíbrio de macronutrientes, carboidratos, gorduras e proteínas , tem que que ter um cálculo rigoroso das calorias para que não seja restritivo demais e além disso não pode ser composto por alimentos inflamatórios como por exemplo, processados, açúcares refinados ou farinhas ricas em glúten”, afirma.


O tipo de atividade física que você faz enquanto faz jejum também pode determinar se vai emagrecer ou engordar. Um estudo publicado na revista Nutrients constatou que se os jejuns realizados sem exercícios físicos adequados podem impactar no metabolismo por diminuição da massa magra. O estudo testou a realização do jejum combinada com treino resistido (musculação) e demonstrou que essas pessoas além de emagrecer, ganham metabolismo basal. “Fica uma dica para refletir, não basta fazer o jejum intermitente, tem que fazer no tempo certo, como dieta certa e além de tudo, com o treino certo, caso contrário você não aproveita os benefícios do jejum ainda pode engordar ao longo do tempo!”, finaliza Sarina.