top of page

Exposição mostra Belo Horizonte por ângulos inusitados

Em cartaz no Pátio Savassi, “Janela sem Tempo”, com fotos de Taymerê Fonseca, registra concepções, pontos de vista urbanos e relevantes de várias particularidades do seu dia a dia na capital mineira

Mineira de São João Del Rey, Taymerê Fonseca admite ter a musicalidade e a arte presentes em sua vida desde menina (Foto: Lídia Sucasas)


Um olhar diferente para Belo Horizonte. É o que propõe Taymerê Fonseca na exposição de 17 fotos “Janela sem Tempo”, que fica em cartaz até o dia 5 de março no Pátio Savassi, na capital mineira.

Através de suas lentes e um olhar observador, a artista mineira buscou registrar concepções, pontos de vista urbanos e relevantes de várias particularidades do seu dia a dia, com cenas diárias de seus caminhos pela cidade.

Nascida em São João Del Rei, cidade dos sinos, Taymerê, admite ter a musicalidade e a arte presentes em sua vida desde menina. Tornou-se artista por um processo natural que fundiu com o seu ser de paz e luz. Formada em Design Gráfico, é uma artista com desafios e experimentos na fotografia, na música e na composição.

Sensibilidade


“De uma sensibilidade aguçada e, através de seus olhar observador, conseguiu registrar com suas lentes, concepções, pontos de vista urbanos e relevantes de várias particularidades do seu dia a dia, com registros diários de seus caminhos pela cidade”, elogia a curadora Sandrinha Coelho

Para a artista, cada cidade conta uma história. Por detrás das fachadas ou construções, nos parques e nas esquinas, há uma variedade de códigos e sussurros. É preciso aprender a escutar a cidade. Treinar bem os sentidos, aguçar a atenção e, de repente, não será outro senão a nossa história que se revelará”, filosofa.


Conexão com o invisível


A obra de Taymerê Fonseca mostra a conexão com o invisível. É um portal de acesso a outros planos. Sua voz ressoa em ondas que transformam a vibração do espaço e te convida a olhar para o infinito interior.

O também curador Paulo Apgáua afirma que a exposição apresenta BH, e de certa maneira, todas as demais cidades que moram no inconsciente da artista, numa esfera para além dos tijolos, cimento e vidro e o que mais construir as paisagens.

“Diante dos portais que Taymerê abre com suas lentes, onde tanto faz o tempo, é possível se perguntar sobre desejos de reconexão, sobre solitude e vertigem, sobre onde habita aquele indefinido todo que talvez apareça nos reflexos de qualquer parede de vidro ou ainda se perguntar sobre uma paisagem que dissolve verticalmente, céu-terra”, acrescenta.


Serviço


  • Exposição “Janela sem Tempo”

  • Local: Pátio Savassi - Galeria Arts Pátio Design, Piso L2

  • Data: até 5 de março

  • Horário: 10h às 22h

  • Entrada Gratuita

  • Instagram @taymere

Galeria: Veja algumas imagens da exposição “Janela sem Tempo”:


Fotos: Taymerê Fonseca



bottom of page