top of page

Inova Máquinas inaugura maior Centro de Reparo de Componentes da América Latina da John Deere

Com 500 m² e investimentos de R$ 2 milhões, novo espaço em Contagem aumenta a oferta de soluções de pós- vendas e o nível de atendimento aos  clientes de produtos da marca.



Já está em funcionamento, no Cincão, em  Contagem, Grande BH, o primeiro Centro  de Reparo de Componentes (CRC) da John  Deere na América Latina. O espaço foi criado  em parceria do fabricante de máquinas com  a Inova, distribuidora da marca em Minas  Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo. 


Com investimento superior a R$ 2  milhões, o novo espaço de 515 m² servirá  para a expansão da oferta de soluções  de pós-vendas, além de elevar o nível de  atendimento aos clientes da região. O CRC  atenderá inicialmente os componentes  da linha amarela, voltados para as áreas  de construção e mineração, mas para  2023 o espaço já estará apto para receber  todo o portfólio, que inclui os setores de  agronegócio e pavimentação. 


Segundo diretor de pós-venda da Inova,  Eliel Bartels, os clientes estavam em  constante busca por redução nos seus custos  de operação e por ainda mais agilidade no  atendimento, para garantir um menor  tempo da máquina parada e rentabilizar os  investimentos. 


“Muitas vezes era necessário realizar  a troca completa de um componente, o  que onerava bastante os custos totais de  manutenção, além de aguardar a peça chegar.  Agora o tempo de reparação será reduzido  em até 25%. Teremos casos que chegaremos  a 70% de redução no custo de reparação”,  afirma Eliel Bartels.


Para o executivo, no momento em que  o cliente perceber que o equipamento  apresenta algum problema, ele poderá entrar  em contato com a Inova, que enviará um  técnico no local para realizar um diagnóstico  mais completo. Uma das soluções que  integram o ecossistema da John Deere é  o JDLink, um sistema de telemetria que  disponibiliza informações relevantes, que  podem ser analisados a partir do Operations  Center.


Ele faz o gerenciamento de dados,

que anteveem problemas e otimizam a

manutenção. Isso reduz consideravelmente

o tempo de máquina parada. No CRC serão

oferecidos serviços de desmontagem,

inspeção, elaboração de relatórios técnicos,

montagem e teste de performance para

reparar os motores, eixos e transmissões

das máquinas.


Sustentável


Além disso, um diferencial será o incentivo  a ações sustentáveis por meio da utilização  de peças remanufaturadas nos reparos.  O cliente poderá optar por uma peça  totalmente nova ou retrabalhar o elemento  que está danificado, restaurando o seu uso e  tendo a garantia da distribuidora que a peça  irá funcionar como uma nova. Isso permite  que o cliente tenha gastos menores e que a  quantidade de lixo emitida seja reduzida. 


Para alcançar tal nível de atendimento,  foram contratados 25 colaboradores  externos e oferecidas mais de 300 horas  de treinamento para cada um desses  colaboradores. Bartels afirma que não  importa qual seja a falha do equipamento, o  CRC está preparado para solucioná-la. 


“Inicialmente esperamos uma recuperação  média de 30 componentes por mês,  possibilitando que os clientes tenham acesso  a novos recursos e melhoria constante nos  processos”, destaca. 


Com o objetivo de elevar ainda mais o  atendimento aos clientes e contribuir para  que as máquinas tenham menos tempo de  parada, o CRC aposta em modernização. “Haverá também toda a tecnologia  conectada e suporte oferecido pela John  Deere”, acrescenta o gerente de Vendas da  Divisão de Construção da John Deere Brasil,  Thomas Spana.


Um dos principais desafios dos clientes  é ter a máquina parada em campo, pois significa pausa na produção e nos ganhos.  Para evitar essas situações, o pós-venda da  empresa aposta na tecnologia para prever  possíveis problemas nos equipamentos. Os  clientes da Inova concordam. O engenheiro  mecânico da Salum Construções, Hudson  Oliveira, reforça que a confiança na  companhia é o diferencial no momento da  compra e no pós-venda. 


“A assistência que temos é rápida, atenciosa  e efetiva. Para o dia a dia nos ajuda muito,  principalmente porque reduz o tempo de  parada das máquinas, que é primordial  em nossa área”. Já o gestor de manutenção  corporativa da Tradimaq, Pedro Fraga,  entende que um pós venda assertivo apoia  a operação dele e de seus clientes. “É um  ponto muito importante quando falamos no  setor de locação. Os clientes estão cada vez  mais exigentes em produtos robustos e de  qualidade”, salienta. 


O proprietário da empresa Belo Pacheco,  Lauro Lavino, por sua vez, destaca o pós- venda como algo que pode otimizar o dia  a dia. “Por conta de um erro contínuo na  operação de um de nossos funcionários,  a Inova analisou e sugeriu ajustes que  otimizaram a nossa produção”, lembra.


Fotos: Divulgação CC/ Inova

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page