• Jader Theophilo

Márcio Alaor dá samba

Empresário ganha homenagem de amigos de Minas e do Rio, através da canção “O Menino e o Horizonte” que retrata sua trajetória.



O empresário Márcio Alaor não se cabe de tanta emoção. Em menos de um mês ganhou a canção “O Menino e o Horizonte”, na verdade, um samba que conta sua trajetória – que inclui pinceladas dos 44 anos em que trabalhou no Banco BMG – com letra e música composta a quatro mãos por dois amigos: uma de Minas e outro do Rio. Tudo começou com Arlete Tavares, sua conterrânea de Santo Antônio do Monte, que fez a letra e decidiu homenagear o amigo que tanto ajuda a pequena cidade do interior do Estado, sobretudo os mais humildes.

Ganhar este tributo já era muito para o empresário. Mas ele, inocentemente, mostrou a letra a um outro amigo, Américo Borges, conselheiro benemérito da Portela e filantropo da Vila Kenedy, no subúrbio da Cidade Maravilhosa. Como tudo no Rio vira samba, não deu outra: com a ajuda de músicos e do intérprete da escola Rodrigo Tinoco, a letra ganhou melodia, e a saudação, enfim, foi complementada. “Realmente não esperava. Estou extremamente feliz e grato pelos meus queridos amigos. Vai ficar de recordação no meu coração pelo resto da vida”, emociona-se Alaor.

Em tempo: a mineira Arlene e o carioca Américo não se conhecem. Em comum, estão a amizade e a admiração por Márcio Alaor.

Foto: Arquivo Pessoal

Posts recentes

Ver tudo

Glouton