Minas Trend celebra 15 anos com glamour e foco no business

Em novo local, maior evento negócios da moda da América Latina prioriza a diversidade do segmento.


Foto: Divulgação


A 28ª edição do Minas Trend já começou e até sexta-feira, 4, deve movimentar o mundo da moda da capital mineira. A abertura do evento contou com uma coletiva de imprensa do presidente da FIEMG, Flávio Roscoe; do superintendente do Sebrae Minas, Afonso Maria Rocha; do presidente da CDL/BH, Marcelo Souza Silva; de Cristiana Kumaira, secretária-geral adjunta do Estado de Minas Gerais, representando o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira e o presidente da Abit, Fernando Pimentel.


Na ocasião, Flávio Roscoe destacou que o Minas Trend, ao completar seus 15 anos, está debutando no Minascentro, numa casa nova, com roupagem e percepção mais inclusiva. “A vinda para o Centro ressalta a importância das parcerias presentes aqui. Nesta edição, essa integração está mais contundente com o objetivo de juntar todos esses mecanismos que retroalimentam a cadeia produtiva da moda – os micro e pequenos negócios, o comércio, a indústria têxtil e de confecção. Esse dinamismo entre clientes e fornecedores é fundamental. Sempre estivemos próximos, mas nunca tão integrados como nesta edição”, pontua.


Segundo Roscoe, o Minas Trend é, sobretudo, um evento de união e compartilhamento, que ficam ainda mais evidentes a partir da realização no Centro da capital mineira. “Queremos que a cidade de Belo Horizonte respire o evento e isso com certeza acontece nesta edição e irá acontecer nas próximas realizadas no Minascentro".


Foto: Divulgação


O presidente da FIEMG ressaltou, ainda, que a atual edição representa a recuperação do setor fashion. “É a primeira edição pós-pandemia com o evento cheio. Todos os espaços foram comercializados, temos players do interior de Minas e de outros estados. Ou seja, o Minas Trend está mais rico, mais plural e com maior diversidade”. 


O presidente da CDL/BH, Marcelo Souza e Silva, ressaltou a importância da aproximação entre indústria e setor varejista. “Eu costumo falar que a engrenagem precisa estar toda funcionando para haver boas vendas na ponta e para que o industrial também tenha uma boa produção. Não temos mais secos e molhados, então precisa haver essa integração. A visão de conjunto é muito mais importante nessa agenda de sustentabilidade que estamos construindo. Você tem grandes empresas, mas a maioria dos negócios e empregos é gerada pelos micro e pequenos negócios. O mundo é feito pelos pequenos empreendedores”, aponta.



Posts recentes

Ver tudo

Per Lui