Polo Automotivo Stellantis em Betim tem modernização contínua

Gtupo conta com 100% de autonomia tecnológica na América Latina para cumprir fases no desenvolvimento de novos veículos.


Foto: Studio Cerri


Uma das principais fábricas de automóveis do mundo, o Polo Automotivo  Stellantis, em Betim, carrega em seu modus operandi a inovação e a  modernização. Sendo assim, recebe diversos investimentos para continuar  sendo referência em tecnologia automotiva. Aliás, o polo mineiro acaba de  registrar o seu maior ciclo de investimentos, o que resultou em novas áreas  de desenvolvimento de veículos, juntamente à modernização de instalações,  equipamentos, etapas e sistemas a partir do conceito da Indústria 4.0.


De acordo com o presidente da Stellantis para a América do Sul, Antonio  Filosa, a empresa impulsionou a instalação de dezenas de fornecedores no  entorno da fábrica, gerando um extenso e diversificado parque industrial  automotivo. “Conquistamos a liderança do mercado brasileiro e sul- americano e empregamos milhares de pessoas que desenvolveram seus  talentos e são hoje nosso grande diferencial”, pontua.


Com plena capacitação para desenvolver, desenhar, projetar, testar e  produzir veículos de classe mundial, é dessa fábrica que saem os modelos de  veículos que estão entre os mais vendidos no Brasil: a pick-up Fiat Strada,  líder absoluta de vendas no País, os modelos Argo e Mobi, e os recém- lançados Fiat Pulse e Fiat Fastback, que posicionam a marca no segmento  de SUVs. Porém, até que um carro esteja completamente pronto para o  lançamento é necessário um longo processo. 


A Stellantis conta com 100% de autonomia tecnológica na América Latina  para cumprir as sete fases no desenvolvimento de novos veículos, que se  inicia com planejamento estratégico sobre visão do produto e as definições.  Em seguida, é a hora de conectar funcionalidade e beleza. Mais tarde, ideias,  conceitos e desenhos ganham forma e funcionalidade mecânicas. 


Os profissionais responsáveis pelo projeto, design, compras, manufatura,  finanças, entre outras, se unem para pensar na viabilidade econômica e de  manufatura. O modelo também recebe validações virtuais. Enquanto isso,  a manufatura desenvolve ferramentas e se prepara para a industrialização  e futura produção do novo veículo. Com todos os itens avaliados, surge o  protótipo físico para validação, onde o carro é submetido a vários tipos de  testes físicos. Até que, finalmente, esteja pronto para ser lançado