Um novo tempo para o Sistema Fecomércio MG

Diretoria empossada para a gestão 2022/2026 quer fortalecer sindicatos, empresários e colaboradores do setor de comércio de bens, serviços e turismo de Minas Gerais


Nadim busca colocar em prática um novo comportamento de servir as empresas ligadas ao Sistema Fecomércio MG, com trabalho e ações voltados para elas. FOTO / Danielle Rocha


Desenvolver o setor do comércio de Minas Gerais em todas as suas instâncias, fortalecendo os sindicatos, empresários e colaboradores são os princípios que regem a nova diretoria do Sistema Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais), Sesc e Senac Minas.


O objetivo que marca este novo tempo é aprimorar e desenvolver ações que atendam e defendam aos interesses das empresas do comércio de bens, serviços e turismo, por ela representadas.


O presidente Nadim Donato, à frente desta nova gestão, coloca em prática um novo comportamento de servir a estas empresas, com trabalho e ações voltados para elas. Ele também pretende fortalecer os 53 sindicatos filiados e conveniados, com maior integração, inclusive para a própria Federação, nas relações mais próximas com a administração pública, em todas as suas esferas.


Estes princípios norteiam este amplo sistema que representa e fomenta o setor do comércio em Minas Gerais, representado por quase 580 mil empresas de 853 municípios.

Além disso, o Sesc e Senac atendem aos comerciários e a própria sociedade em geral na capacitação profissional, lazer, esporte e cultura, cujas ações também serão ampliadas para melhor atendimento deste público.


As instituições contam com um quadro de quase 5 mil empregados que lhes conferem condições de desenvolver programas bem estruturados no cumprimento dos objetivos das entidades integrantes deste sistema.

Já na Federação do Comércio, segundo Donato, a preocupação maior é com o desenvolvimento e a defesa do negócio. “Além da responsabilidade de fortalecer os 53 sindicatos presentes em todo o Estado”, salienta.


Além dos desafios que já englobam os segmentos essenciais para a economia de Minas Gerais, o turismo e os serviços são setores que se tornaram uma das prioridades da nova gestão do Sistema Fecomércio.


“É uma meta nossa desenvolver ainda mais a presença destes setores nos sindicatos e na Federação, pois são áreas que sofreram amargamente com a crise da pandemia de Covid-19. O Turismo, por exemplo, ficou praticamente dois anos parado. Hoje o setor já está aceleradíssimo em virtude do aumento de eventos, viagens, com aeroportos cheios e rodoviárias lotadas.

Felizmente, essa mudança reflete diretamente nos setores de serviços e bens de consumo, que é aquecido por meio de crescimento do volume de turistas na região”, explica.


Para o atendimento do aumento da demanda de todo o setor do comércio de bens, serviços e turismo, a Federação do Comércio está se preparando e promovendo ações e serviços. Entre eles estão convênios com operadora de plano de saúde com descontos especiais, relacionamento com o BDMG, obtendo linhas de crédito e câmbio para capital de giro, cartões alimentação e refeição sem taxa administrativa e ofertas na compra de medicamentos e serviços.


Há ainda soluções de energia fotovoltaica e descontos de até 20% na tarifa de energia elétrica do seu negócio, cursos presenciais e EAD. Fazem parte d lista de benefícios o apoio à qualificação profissional para melhorar a gestão dos negócios das empresas, emissão de certidões de exclusividade e de origem, além das assessorias em turismo, relações internacionais, econômicas e jurídicas.





Posts recentes

Ver tudo

Per Lui