Versátil feijoada

Colunista: Léa Araújo


Presente no cotidiano de bons cozinheiros, o prato que exala brasilidade pode ser feito em diferente.


A feijoada é um dos pratos que mais representa a cultura brasileira. Feita a partir do feijão cozido com carne de porco, acompanha arroz, farinha, couve e fatias de laranja. Em suas variações pode ser feita só com a parte considerada nobre por muitos como o lombo, paio e linguiça, mas para mim a riqueza de uma feijoada está na orelha, rabo e pé de porco, partes de muita concentração de sabor e colágeno. Há também a feijoada vegetariana em que o porco é substituído por vegetais ou cogumelos.


Recém-inaugurado, o Quintal de Casa serve periodicamente uma feijoada de comer rezando. A chef Juliana Muradas abriu as portas da casa onde seu pai nasceu e viveu para eventos, um refúgio para receber os amigos em meio a muito verde e aconchego.


A próxima feijoada aberta ao público será no dia 29 de maio, das 13h às 17h por R$95 incluindo entradas e sobremesa ao som do samba da cantora Marina Gomes (R$20 couvert artístico). No ato da reserva (pelo telefone 31 99785-2847), limitada a 35 pessoas, o cliente pode solicitar a feijoada vegetaria.


Dentre as entradas eu apaixonei pelo pão de queijo com copa lombo e a linguiça a palito também estava sensacional assim como o dadinho de tapioca com geleia de pimenta. É bom tomar cuidado para não exagerar de início e faltar espaço para a feijoada.


Guarde lugar na barriga para a maravilhosa ambrosia, para o brullê de milho verde e para o alfajor cremoso feito com doce de leite, farofa de biscoito e chocolate. Segundo Juliana Muradas o segredo da feijoada é cozinhar o feijão na mesma água que foi usada para as carnes. Em pedaços grandes, ela usa o lombo defumado, costela defumada, paleta de bacon, paio e linguiça.


Nos eventos fechados, a feijoada é preparada de acordo com a solicitação do contratante, podendo incluir orelha, rabo e pé de porco ou a versão vegetariana que substitui o porco por cogumelo, brócolis, abobrinha e cenoura.


Eu já estava de olho na feijoada vegana (R$69) do O jardim, porque sei que o chef Caio Soter consegue fazer a gente nem se lembrar de proteína animal com seus pratos veggies espetaculares e quando provei achei impressionante. Não é bem uma feijoada como de costume, seria uma desconstrução do prato tradicional com legumes e um tutu defumado dos deuses.


O segredo é a glace de vegetais que requer horas de preparo e habilidade para não queimar e dar aquela camada de sabor. A cenoura e a abóbora feitas na brasa estavam um desbunde. E aí a gente pensa como um simples legume pode ficar tão gostoso.


No Nuuu Restaurante, dentro do Novotel Savassi, o prato paixão nacional é servido com os cuidados no preparo do chef Guilherme Melo aos sábados das 12h às 16h30. Por R$79 você se esbalda no buffet de feijoada gorda ou magra, incluindo petiscos, sobremesa e uma caipirinha de boas-vindas.


Para acompanhar a ótima caipirinha feita pelos experientes bartenders do bar do hotel, belisque uma linguiçinha, coma um pastelzinho e vicie no bacon de lá. Comi esse bacon até com sobremesa - acredite. Servi junto com doce de leite e goiabada com queijo para equilibrar o doce. Tem também pudim e mousse de chocolate entre outros doces.


Com a chegada do frio, a chef Juliana Duarte intensifica a feijoada no almoço executivo da Cozinha Santo Antônio para duas vezes ao mês, sempre às sextas-feiras. Por R$42, o prato de feijoada inclui uma saladinha, arroz, couve orgânica bem fininha, farofa, laranja e colherada de pudim de sobremesa.


O segredo do preparo é o feijão da melhor qualidade, pertencentes de porco caipira do Matuto Alimentos, e defumados artesanais de um fornecedor da Serra da Moeda. Sob demanda ela também faz a feijoada vegetaria.


A feijoada também foi parar até na lata. A Cogumelado é uma foodtech dedicada à gastronomia brasileira através do saboroso e suculento mundo dos cogumelos e vai lançar no dia 23 de maio a feijoada de cogumelos em lata, vendida a R$34,90 (500g) através do site (www.cogumelado.com.br).


Cada tipo de cogumelo da receita - champignon, portobelo, ostra e shimeji - tem seu tempo de preparo e depois de cozidos são defumados para se juntarem ao feijão preto temperado com cebola, óleo de girassol, alho, sal e louro. É um produto vegano, livre de colesterol, super leve e saudável. Com o código PRIMEIRACOMPRA10 você tem 10% de desconto em qualquer produto do site.


Mais experiências gastronômicas no www.degustatividade.com.br



Fotos: Arquivo Pessoal / Léa Araújo