• maio 10, 2024
  • 4 minutos

Balança comercial de Minas bate recorde e atinge US$ 8,5 bi

Balança comercial de Minas bate recorde e atinge US$ 8,5 bi

Só no mês de abril, superávit atingiu US$ 2 bilhões, segundo dados do Ministério de Indústria, Comércio e Serviços

 

café importação crédito Pedro Gontijo Imprensa MG (5)
Exportações de café cresceram 58,4% em abril deste ano: saldo da balança comercial atinge US$ 8,5 bilhões (Foto: Pedro Gontijo/Imprensa MG )

 

 

Minas Gerais volta a registrar, no primeiro quadrimestre deste ano, novo recorde da balança comercial desde 2020, com saldo de US$ 8,5 bilhões. Em abril, o superávit atingiu US$ 2 bilhões, com as exportações alcançando US$ 3,3 bilhões e importações de US$ 1,3 bilhão.

 

 

Leia mais:

BHIP celebra 7 anos como gestora da iluminação pública em Belo Horizonte

 

 

Segundo dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), nos quatro primeiros meses de 2024, as exportações de Minas cresceram 8,8% e as importações mantiveram-se estáveis, com alta de apenas 0,8% na comparação com o primeiro quadrimestre de 2023.

 

Em comparação com as exportações dos quatro primeiros meses de 2023, o acumulado de 2024 registrou crescimento de 27,6% nas exportações de minério de ferro, o que representou uma participação de 36% do produto na pauta mineira.

 

Nas importações, o ligeiro aumento (0,8%) foi resultado da queda das compras de combustíveis minerais e produtos químicos frente ao aumento das importações de máquinas e equipamentos mecânicos, máquinas e equipamentos elétricos e veículos automóveis.

 

Balança comercial

 

Na comparação entre março de 2024 e março de 2023, o crescimento das exportações foi 4,1% e o das importações de 7,3%. O estado se posicionou como o terceiro maior exportador do país, com participação de 10,9%, atrás apenas de São Paulo (17,9%) e do Rio de Janeiro (11,5%).

 

No Brasil, nesta mesma base de comparação, o superávit foi de US$ 9 bilhões em abril de 2024, com avanço de 14,1% nas exportações e 14,3% nas importações.

 

Com exceção das exportações de café e carnes, que cresceram, respectivamente, 58,4% e 41,6% em abril de 2024 em relação ao mesmo mês de 2023, os outros três principais produtos exportados registraram queda nesta mesma base de comparação:

 

  • minério de ferro (-0,7%);
  • soja (-2,9%);
  • ferro fundido (-2,9%);
  • ferro e aço (-7,4%).

 

Juntos, esses cinco produtos corresponderam a mais de 70% da pauta de exportações do mês, com destaque para a participação do minério de ferro (31,6%).

 

Nesse mesmo recorte, o aumento das importações foi resultado do crescimento das aquisições de veículos automóveis (52,6%), máquinas e equipamentos mecânicos (15,1%), plásticos e suas obras (61,9%) e instrumentos e aparelhos de óptica (27,3%). Apenas as importações de máquinas e equipamentos elétricos registraram queda (1,1%). Esses cinco produtos alcançaram quase 60% do valor total das importações mineiras em abril de 2024.

 

Os principais destinos das exportações de Minas Gerais foram:

 

  • China, cuja participação no valor total passou de 40,9% em abril de 2023 para 42,6% no mesmo mês deste ano;
  • Estados Unidos, cuja participação foi de 6,5% em abril de 2023 para 8,5% em abril de 2024;
  • China e Argentina foram as principais origens das importações, com participação de 22,6% e 15,4%, respectivamente.

 

 

 

Leia mais:

Banco Central reduz juros básicos da economia para 10,5% ao ano