• maio 17, 2024
  • 3 minutos

MRV&CO revisita compromissos e divulga novo documento de ESG

MRV&CO revisita compromissos e divulga novo documento de ESG

Relatório Visão 2030 da empresa garante a transparência das ações e o progresso no alcance de metas estabelecidas pela ONU

Raphael Lafetá
Raphael Lafetá: novas metas fazem empresa diferenciar o mero senso de urgência do indispensável senso de prioridade (Foto: Divulgação CC / MRV&Co)

A MRV&CO divulgou novo documento de ESG (Governança Ambiental, Social e Corporativa), após revisitar compromissos em função de diversas mudanças climáticas e as recentes ações de grande impacto social e ambiental no cenário global.

Leia mais: 

Arena MRV é finalista em concurso internacional de tecnologia

Desde 2019, a construtora mineira estabeleceu regras e iniciativas focadas nas melhores práticas da agenda ESG no setor de construção civil, e tem como meta contribuir com o atingimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela ONU. Agora, o grupo atualizou sua Visão 2030 MRV, ao reafirmar seu compromisso público de médio e longo prazo, com metas renovadas para garantir sucesso nos ODS, cujo pilar é a transparência.

Neste contexto, a MRV&CO apresenta uma proposta ainda mais estruturada sobre a capacidade da organização de responder aos desafios atuais da sustentabilidade.

O novo documento tem como base os seguintes pontos: gestão otimizada da cadeia de valor; conexão de todas as ações da companhia com os ODS; ações da MRV que impactam de forma direta ou indiretamente para mudanças climáticas, governança e integridade, assim como na vizinhança dos empreendimentos, no meio ambiente e em processos produtivos.

Segundo o diretor de Relacionamento Institucionais e Sustentabilidade, Raphael Lafetá, ao revisitar a Visão 2030 MRV e atualizar metas ambiciosas, a empresa diferenciou o mero senso de urgência do indispensável senso de prioridade.

“O negócio da MRV oportuniza muitas frentes de impacto, na tradução da sustentabilidade para a rotina das obras e dos trabalhados dos canteiros; nos investimentos para evoluir processos produtivos representativos do ponto de vista ambiental; na potência social exercida pela moradia, pelas ações de vizinhança e pela qualificação por meio da educação; no alcance para influenciar positivamente – que apenas uma empresa presente nas vidas de mais de meio milhão de famílias pode ter”, ressalta o executivo.

Lafetá destaca ainda que, em todos os processos, o grupo garante a transparência das ações e o progresso no alcance das metas, ao reportar, anualmente, a CoP (Comunicação de Progresso) do Pacto Global da ONU.